Filmes: Tron – O Legado (2010)

Gênero: Ficção Científica/Ação
Duração: 127min
Origem: EUA
Direção:Joseph Kosinski
Roteiro: Edward Kitsis, Adam Horowitz, Richard Jefferies
Produção: Steven Lisberger, Jeffrey Silver, Sean Bailey

Tron – Uma Odisseia Eletrônica foi uma revolução do Cinema por ser o primeiro filme com cenários completamente digitais. Apesar de ter sido um fracasso comercial na época de seu lançamento, hoje virou cult – mesmo com os tais cenários sendo cômicos de tão toscos atualmente. Quase 30 anos separam esse primeiro filme de Tron – O Legado, que estava prometendo continuar a revolução 3D que Avatar começou, além de dar uma merecida repaginada na clássica história nerd do cara que vai parar dentro de um jogo de computador.

Depois de criar o monstro da expectativa em muita gente – eu incluso – fica a pergunta se o novo Tron conseguiu atender a tudo que prometia… e a resposta não é tão boa quanto eu queria que fosse.

Continuar lendo

Anúncios

Filmes: A Origem (2010)

poster_portugues

Vencedor do Oscar
Melhor Fotografia, Som, Edição de Som e Efeitos Visuais

Gênero: Ação/Ficção-Científica
Duração: 148 min.
Origem: EUA
Direção: Christopher Nolan
Roteiro: Christopher Nolan
Produção: Emma Thomas, Christopher Nolan, Jordan Goldberg

Já vai fazer uma semana. Vi “A Origem” há quase uma semana. Nesse meio tempo, não paro de pensar no filme. Nessa semana que passou, estou começando, recomeçando e começando novamente esse texto. Até perceber: falar sobre “A Origem” de um modo que faça jus ao que achei e ao que é o filme pode ser a minha tarefa mais difícil desde que comecei esse blog…

Ah sim… é o melhor filme do ano até agora, claro.

Continuar lendo

Últimos filmes vistos – Romances, fantasmas e Tarantino…

Desde que vi Avatar pela primeira vez – porque já revi,dessa vez em IMAX 3D. Sim, é incrível – tenho visto poucos filmes. Bem, são poucos, pelo menos pra quem está de férias. Tudo porque tenho me esforçado para colocar as (várias) séries que assisto em dia. Mas apesar de ter visto pouca coisa, ainda é o suficiente para montar um novo post fazendo curtos comentários sobre esses filmes.

E dessa vez, a lista não poderia estar melhor: começa com um clássico dos anos 80 dirigido por Tim Burton, passa por dois filmes que surpreenderam no ano passado e também termina com um clássico, mas dos anos 90, o primeiríssimo filme de Quentin Tarantino. Abaixo, rápidos comentários dos últimos filmes que conferi:

Continuar lendo

FILMES: Avatar (2009)

Gênero: Ficção Científica
Duração: 162min
Origem: EUA
Direção: James Cameron
Roteiro: James Cameron
Produção: James Cameron, Jon Landau

Uma vez um amigo me perguntou pelo Formspring – site onde pessoas podem fazer perguntas a você e vice-versa – o que o cinema representava pra mim. No piloto-automático, respondi que era uma fuga da chatice da vida real. Digo isso porque foi algo que soou meio superficial, já que não pensei muito pra responder. Horas depois, saindo da sessão de Avatar, quase começo a rir sozinho. A resposta que a princípio foi escrita sem pensar, agora era algo que resumia perfeitamente tudo que tinha acabado de viver. Sim, viver. Por duas horas e meia eu vivi em Pandora, aprendi sobre os Na’Vi, voei num banshee e corri pelas florestas. Por duas horas e meia… eu fugi da chatice da vida real.

Continuar lendo

FILMES: 2012 (2009)

Gênero: Drama/Ação/Ficção Científica
Duração: 158min
Origem: EUA
Direção: Roland Emmerich
Roteiro: Roland Emmerich, Harald Kloser
Produção: Roland Emmerich, Larry J. Franco

O cabalístico ano de 2012 anda botando medo nas pessoas faz tempo. Portanto, foi uma jogada de mestre usá-lo para fazer o filme-catástrofe definitivo. Em 2012, Emmerich junta todos os elementos bons e ruins dos filmes-catástrofe, o que resulta num filme que é exatamente o que eu já esperava (ou quase isso).

Cenas de destruição espetaculares e efeitos visuais perfeitos no meio de 2h30 com uma infinidade de clichês, cenas bobas e outras desnecessárias. Mas tive algumas surpresas: a história não é tão inútil quanto eu pensava que fosse ser e até consegui me envolver com o filme, torcendo pelos personagens – mesmo sabendo como aquilo iria terminar  – mas no fim das contas… acabei gostando.

Continuar lendo

NEWS: Avatar – Teaser trailer e o que achei dele

Depois de muita espera, cinéfilos do mundo todo – aparentemente, os únicos que estão cientes da existência desse filme até agora – finalmente conferiram o primeiro trailer de Avatar, a pretensiosa ficção-cientifica de James Cameron e seu primeiro filme desde Titanic, de 1997. Pra variar, como todo filme do cineasta, tudo que é falado sobre a produção é superlativo: tecnologias jamais vistas, maior revolução do cinema, 3D mais impressionante, o filme mais caro de todos os tempos… agora, a Fox começou a campanha de marketing, que promete ser massiva como uma campanha da Fox não era em muito tempo. Bom, não é pra menos, um orçamento gordo desse e o público em geral ainda não se deu conta da produção… Enfim, o marketing já entrou em ação, é só dar uma olhada na home do Youtube… e aquilo deve ser só o começo.

Mas enfim, falemos do trailer, que aguardei ansiosamente.

James Cameron não faz filmes. Ele faz verdadeiros eventos. É só ver sua filmografia: todos os filmes contam com a tecnologia de ponta da determinada época, tem cenas inesquecíveis e uma grandiosidade fora do comum (tá, tire Piranhas 2, seu primeiro filme, da lista…). Os 2 minutos desse trailer mostram que tudo isso será elevado a outro patamar em Avatar. Os cenários são simplesmente espetaculares e Pandora – que é o nome do planeta que vemos no vídeo – está incrível. O grande problema fica por conta não do trailer em si, mas das NOSSAS limitações. Afinal, fica claro que esse teaser deve ter um impacto completamente diferente se visto no cinema e ainda, num cinema 3D.

Vendo numa tela de computador e em 2D, a primeira vista, quem esperou demais o trailer pode até se decepcionar. Foi o meu caso,hehe. Mas resolvi rever o vídeo, com outros olhos. E só de pensar que tudo aquilo será visto no cinema com uma tecnologia 3D como nunca antes vista (a prometida “total imersão”, em que vamos nos sentir definitivamente dentro do filme), chega a dar medo. Os Na’vi estão impecáveis e piadinhas com Smurfs a parte, só pelo trailer eles já parecem ser os seres digitais mais “reais” desde que Gollum apareceu em “Senhor dos Anéis: As Duas Torres”. Entre outras coisas que me interessaram, estão as cenas de ação, que parecem ótimas e os outros seres do planeta, que prometem render ótimas cenas.

Enfim, mais do que qualquer outro, Avatar promete. Tem potencial para ser o grande evento cinematográfico da década. Pois é… quem imaginaria que o motivo de ficar 12 anos longe da cadeira de direção era a promessa de uma revolução no cinema como o conhecemos? James Cameron é um gênio.