News – Especial: Os vencedores do Oscar 2011!

Acho engraçado como todo ano falam a mesma coisa do Oscar nos principais sites de notícia, quando a premiação acaba: cerimônia monótona e com vencedores previsíveis. É tão difícil aceitar que vai ser SEMPRE assim? Estamos falando de uma cerimônia formal de 3 horas que se baseia em atores e cineastas subindo ao palco, explicando a importância de cada categoria e falando quem ganhou, essa gente está esperando uma empolgação digna de show de arena vinda disso? Façam-me o favor né…

Quanto a ser previsível, o Oscar é a ÚLTIMA grande premiação de Cinema no ano, não tem como evitar. Esse ano, até ele chegar, O Discurso do Rei só não tinha o Globo de Ouro entre as premiações mais relevantes depois do Oscar. Por isso, não teve como evitar sua vitória nas principais categorias desse ano, mostrando como a Academia insiste no conservadorismo, mesmo depois de tantos anos em que errou por causa disso.

A categoria de Melhor Filme desse ano estava impressionante. Não havia filme ali que não tivesse merecido sua indicação. Dos três melhores, dois podiam ficar com o prêmio na mão (Toy Story 3 corria por fora, apesar de ter sido o melhor do ano passado, acho que dar o prêmio principal ao filme deixa a categoria de Animação um tanto inútil), portanto, é claro que seria perfeito se premiassem a perturbadora e fantástica degradação mental de uma bailarina em Cisne Negro ou o genial retrato da sociedade moderna em A Rede Social mas…

É claro que se um filme parece milimetricamente feito para agradar a Academia, ele vai conseguir o que quer. E como muitos já esperavam (até eu, mas tinha um fiozinho de esperança), foi O Discurso do Rei que levou o prêmio principal da noite. Entendam: o filme é ótimo, uma produção excelente, bem-feita, com atuações excepcionais, tudo muito bom. Mas não existe NADA de marcante nele como existe na maioria dos outros indicados. As obras de Fincher e Aronosfsky ainda serão lembradas por vários anos, já o vencedor desse ano tem potencial para passar a eternidade como “o filme que ganhou o Oscar há uns anos atrás…”.

A categoria principal tinha lá suas razões para eleger quem elegeu como vencedor. No entanto, a vitória de Tobe Hooper em Melhor Diretor não faz o minímo sentido. Não vejo o que destacou  o trabalho dele em Discurso do Rei dos outros filmes. Alias, devia ser, fácil, a mais fraca dali. Sério que a Academia não viu NADA na direção maravilhosa e segura de David Fincher e Darren Aronofsky? Ambos fizeram um trabalho impecável, até os Irmãos Coen fizeram um trabalho mais eficiente que Hooper. Mas, é aquela coisa… se dirigiu exatamente como a cartilha, dirigiu bem… aí ganha Oscar. Lastimável.

Eis aí o único Oscar merecido para Discurso do Rei. A categoria de Melhor Ator estava incrível, mas Colin Firth conseguiu atingir outro nível como o Rei George VI. Ele dominou completamente o filme (não a toa, é a única coisa que não soa óbvia e sem graça ali). Jesse Eisenberg bem que merecia e até James Franco fez um bom trabalho, mas aqui não tinha jeito… O Oscar era mesmo de Firth.

Óbvio desde que Cisne Negro estreou, o Oscar de Melhor Atriz não poderia ir para outra pessoa a não ser Natalie Portman. Nem tem muito o que dizer sobre a vitória. Talvez tenha sido um dos melhores momentos da noite e um dos mais justos também, Nina Sayers foi o papel da vida da atriz.

Infelizmente ainda não tive oportunidade de conferir O Vencedor, então não posso dizer muito da vitória de Christian Bale em Melhor Ator Coadjuvante. Mas os discursos dele sempre são um show a parte e aqui não foi diferente, hehe. A vitória já era bem esperada.

Em Melhor Atriz Coadjuvante também deu O Vencedor, desta vez para Melissa Leo, que recebeu o Oscar das mãos de Kirk Douglas, se ajoelhando diante da lenda do cinema. O cara alias, foi o responsável por um dos grandes momentos da noite, cheio de piadinhas, mesmo com mais de 90 anos. Torcia pra Hailee Steinfeld, que me impressionou em Bravura Indômita, mas enfim…

Não tinha pra ninguém aqui: o trabalho de Aaron Sorkin em A Rede Social é talvez o elemento fundamental para o filme ser fantástico como é. Por isso, sua vitória em Melhor Roteiro Adaptado não poderia ter sido mais justa. Além de ter merecido, é ótimo ver Sorkin recebendo um prêmio tão importante como esse, o cara é um gênio. Acho que esse Oscar vale como o Emmy nunca recebido por Studio 60, hehe…

O Discurso do Rei estava indicado aqui. Adivinha só… Em Melhor Roteiro Original, a narrativa básica e engessada do filme de Hooper pareceu ter agradado mais que a inventividade e genialidade de Christopher Nolan em A Origem, que deveria ter sido o verdadeiro vencedor dessa categoria. Já vão 83 anos e o Oscar pelo jeito, sempre vai ser conservador…

Acho que depois de 4 anos consecutivos vencendo em Melhor Animação(sem contar os prêmios de 2003 e 2004), nem tem o que falar da vitória de Toy Story 3, que dá o impressionante 6ºOscar para a Pixar, que se mantém totalmente imbatível na categoria. Mas também, outro vencedor era impensável: o fim da história dos brinquedos foi o melhor filme do ano passado e uma das melhores animações dos últimos tempos. Prêmio óbvio, mas merecidíssimo.

Outras categorias:

Melhor Trilha Sonora: A Rede Social – Trent Raznor e Atticus Ross
Melhor Canção Original: We Belong Together – Toy Story 3
Melhor Fotografia: A Origem
Melhor Montagem: A Rede Social
Melhores Efeitos Visuais: A Origem
Melhor Maquiagem: O Lobisomem
Melhor Direção de Arte: Alice no País das Maravilhas
Melhor Figurino: Alice no País das Maravilhas
Melhor Mixagem de Som: A Origem
Melhor Edição de Som: A Origem
Melhor Documentário: Trabalho Interno
Melhor Documentário em Curta-Metragem: Strangers No More
Melhor Curta de Animação: The Lost Thing
Melhor Curta-Metragem: God of Love
Melhor Filme Estrangeiro: Em Um Mundo Melhor (Dinamarca)

Praticamente perfeito em aspectos técnicos, “A Origem” dominou as categorias técnicas e, no final, ainda foi o filme mais premiado da noite junto com Discurso do Rei, quatro estatuetas cada um (esse foi um raro ano em que tudo esteve bem equilibrado, nada se concentrou em um único filme – ainda bem). Apesar de ter achado a fotografia de Bravura Indômita digna de prêmio, é inegável que o trabalho de Wally Pfister em A Origem é impressionante. Nas outras, tudo muito merecido. E que sensacional ver um cara como Trent Raznor levando um Oscar (ele é vocalista do Nine Inch Nails, pra quem não sabe), a trilha sonora de Rede Social é de fato sensacional.

No mais, é até cômico ver Alice, um dos piores filmes do ano passado, saindo com dois Oscar, enquanto outros como Bravura Indômita e 127 Horas saíram de mãos abanando. Ok, foram prêmios merecidos, mas não deixa de soar absurdo ouvir que a decepção de Tim Burton é vencedora de dois Oscar. Me impressionei com Toy Story 3 levando Canção Original, a música é bacana, mas não pensei que fosse levar um prêmio. E não, não vou falar do “Brasil ter perdido um Oscar”, porque nosso país nem tinha representante na premiação, apesar do que toda a mídia alardeou.

____________________________________________________

Não tem muita coisa pra falar da premiação. Como disse no começo do texto, todo ano é a mesma coisa, mudam só os filmes e os apresentadores. Anne Hathaway se saiu muito bem, James Franco no entanto, devia estar meio dopado. Mas os dois não chegaram a ser memoráveis, diferente por exemplo, de Billy Crystal, considerado um dos melhores apresentadores da história da premiação e que foi responsável por um dos momentos mais engraçados da festa no domingo.

Só sei que já passou da hora do Oscar perceber que o mundo mudou, o Cinema também e premiar filmes que são só bem-feitinhos e certinhos como O Discurso do Rei só mostra como eles estão parados no tempo. Ainda vou falar sobre o filme num post específico, mas digo mais uma vez: o filme é ótimo sim… mas é só mais um, que no máximo vai ser lembrado apenas pelo trabalho de Colin Firth daqui a algum tempo.

Agora… rumo ao Oscar 2012 né… com Bruna Surfistinha em Filme Estrangeiro (AHAM…).

Anúncios

Um comentário sobre “News – Especial: Os vencedores do Oscar 2011!

  1. Como sempre uma analise bem pensada e q reflete o sentimento do publico em geral.
    Apesar d certas injusticas e do atraso da Academia, la se foi mais um belo Oscar,q com erros e acertos eh uma das minhas noites preferidas.

    So falto falar dos comentarios do Niemayer (escrev assim?o.o), q pela primeira vez q m lembre n foi retrograda comi a Academia

    Mas,voltando, outro post brilhante e bem elaborado d um dos caras q promete muito p a historia do cinema e desd ja um otimo(e querido) critico =)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s