Últimos filmes vistos – Romances, fantasmas e Tarantino…

Desde que vi Avatar pela primeira vez – porque já revi,dessa vez em IMAX 3D. Sim, é incrível – tenho visto poucos filmes. Bem, são poucos, pelo menos pra quem está de férias. Tudo porque tenho me esforçado para colocar as (várias) séries que assisto em dia. Mas apesar de ter visto pouca coisa, ainda é o suficiente para montar um novo post fazendo curtos comentários sobre esses filmes.

E dessa vez, a lista não poderia estar melhor: começa com um clássico dos anos 80 dirigido por Tim Burton, passa por dois filmes que surpreenderam no ano passado e também termina com um clássico, mas dos anos 90, o primeiríssimo filme de Quentin Tarantino. Abaixo, rápidos comentários dos últimos filmes que conferi:

– Os Fantasmas se Divertem (1988): Admito, nunca tinha visto esse clássico dos anos 80 antes. E meu Deus, não fazia ideia do que estava perdendo! O filme que tornou Tim Burton famoso em Hollywood é sensacional, daqueles que a gente não cansa de ver, divertidissimo, com uma história bacana e a atuação sensacional de Michael Keaton, no papel do bizarro Bettlejuice. E os “efeitos” visuais e maquiagem, hoje considerados toscos, dão um toque todo especial ao filme, que se torna ainda mais legal de se ver. A cena do jantar é inesquecível… Burton bem que poderia a fazer filmes assim… Nota: 10

– (500) Dias com Ela (2009): Até pouco tempo, não tinha o minimo interesse em ver esse filme. Na verdade, só tinha visto ele sendo citado em um ou outro blog, mas nem sabia do que se tratava. Depois que um amigo me perguntou dele, resolvi ir atrás de informações. E pra minha surpresa, vi que o filme não apenas estava recebendo largos elogios de público e crítica como estava sendo destaque em várias premiações. Fiquei curioso e resolvi ver se era mesmo tudo isso. Como já disse no post de melhores do ano, o filme é tão bom que já queremos revê-lo assim que acaba.

Uma comédia romântica como há muito tempo não se via (e que já começa falando que “não é uma história de amor”), simples e que consegue nos fazer rir e ficar deprimido num intervalo de poucos minutos! Tudo graças a narrativa não-linear, que na maioria das vezes alterna entre momentos de grande felicidade do casal e outros deprimentes. A cena musical nos faz abrir um largo sorriso, por exemplo, pra ser logo destruída pela cara de acabado do protagonista. Alias, belo trabalho de Joseph Gordon-Levitt no papel principal. Zooey Deschanel também está excelente no papel de Summer. Marc Webb me surpreendeu com esse filme. E é sempre bom ser surpreendido desse jeito, não? Nota: 9

– Distrito 9 (2009): O ano que passou foi ótimo para a ficção-científica, não é? Não bastasse o reboot de Star Trek feito por J.J. Abrams e o mundo fantástico que James Cameron criou em Avatar, tivemos Distrito 9, um filme saído do nada e que pegou todo mundo de surpresa. Produzido por Peter Jackson e dirigido pelo estreante Neill Blookamp, foi uma das coisas mais geniais que tive o prazer de assistir em 2009. Muito bem-dirigido e com um roteiro brilhante e original, ainda conta com a atuação excepcional de Sharlto Cooper, outra grata surpresa. Depois de um tempo, é impossível conseguir tirar os olhos do filme, que tem uma sequência de ação sensacional nos momentos finais, além de uma cena final arrasadora. Um filme que todo mundo deveria ver. Nota: 9,5

– Cães de Aluguel (1992): Algo que considerava um verdadeiro pecado para um cinéfilo era nunca ter visto o primeiro filme de Quentin Tarantino, Cães de Aluguel. Agora, finalmente estou perdoado. E mais do que nunca, ficou claro como ele se tornou um dos maiores diretores do cinema recente. O filme mais underground de Tarantino também é um dos seus melhores, com cada característica que não demoraria pra marcar o diretor, pipocando na tela.

A começar pela cena inicial, com o grupo discutindo “Like a Virgin” – cena pra ficar na memória – passando pela narrativa completamente não-linear, que aqui é um artifício (usado com maestria, alias) para deixar o espectador cada vez mais tenso com todos os acontecimentos, além da edição incrível e a trilha sonora viciante, até os atores, cada um levado ao máximo ali, o que garante atuações sensacionais de Harvey Keitel, Steve Buscemi e Tim Roth, esse último, tendo apenas duas grandes cenas, duas das melhores do filme inteiro.

A direção de Tarantino é segura, de um diretor que sabe bem o que está fazendo, mas nem de longe é sua melhor – o título, claro, pertence ao seu último filme – apesar do roteiro ser um dos mais fantásticos que ele já escreveu. Enfim, Cães de Aluguel é indispensável. Nota: 10

____________________________________________________

Como eu disse, ótima leva de filmes. E domingo, é dia do Globo de Ouro! Os vencedores, com meus comentários, saem no dia seguinte aqui no blog!

Anúncios

Um comentário sobre “Últimos filmes vistos – Romances, fantasmas e Tarantino…

  1. Pra falar a verdade só vi Os Fantasmas se Divertem, é um clássico, bem louco, mas faz muito tempo que vi hehe. 500 dias com ela uma amiga me indicou, ela disse que é bárbaro, os outros não posso dizer muita coisa pois não vi hehe, mas pelo o que você escreveu dá vontade de ver, continue assim, escrevendo com esse intusiasmo e grande magnitude, tem futuro cara, e não canso de dizer isso.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s