RETROSPECTIVA 2009: Os melhores filmes do ano!

Como eu disse, a qualidade dos filmes desse ano melhoraram consideravelmente no 2ºsemestre. Tivemos muitos mais destaques – se não contarmos os filmes que chegaram por aqui atrasados e que ocupam algumas posições dessa lista, claro – como um novo filme de Tarantino, a consagração de um diretor novato com sua ficção-cientifica e claro, o retorno triunfal de James Cameron. Abaixo, os 10 melhores filmes de 2009!

10  -Watchmen: O Filme: Zack Snyder tem vários defeitos, mas seus filmes não são de todo ruins. Mesmo assim, tremi ao saber que ele seria o diretor da adaptação de Watchmen. Afinal, estamos falando da considerada maior HQ de todos os tempos, milhares de fãs já tinham pedras na mão assim que ele foi anunciado. Mas depois de um trailer arrebatador, não teve como não ficar ansioso. E as expectativas foram atendidas, com um filme excelente e tão fiel a obra original que chegou a ser um problema. Muito da HQ de Moore foi levada as telonas, as questões morais, politicas e filosóficas dos personagens por exemplo. As atuações não deixaram a desejar, com destaque absoluto para Jackie Earle Haley, impressionante como Rorschach.

9 – (500) Dias com Ela: Sabe aquele filme que assim que acaba, já te deixa com vontade de ver de novo, porque você sentiu que aproveitou seu tempo da melhor forma possível? Pois é, (500) Dias com Ela é um exemplo desse tipo de filme. Bonito, divertido e gostoso de se assistir, tem um roteiro criativo, repleto de referências a cultura pop e uma trilha sonora sensacional. O casal Joseph Gordon-Levitt e Zooey Deschanel funciona perfeitamente e a narrativa não-linear torna tudo ainda mais interessante. Marc Webb acertou em cheio no seu primeiro filme.

8 – Frost/Nixon: Uma das grandes surpresas do ano para mim, Frost/Nixon me fez gostar um pouquinho mais de Ron Howard. Adaptado da peça do mesmo nome, o filme é ótimo, envolve do começo ao fim, tem atuações hipnotizantes de Frank Langella e Michael Sheen – repetindo seus papéis do teatro, numa decisão acertadíssima de Howard – e uma edição eficiente, que ajuda a aumentar a tensão das entrevistas. Se a competição não estivesse tão acirrada esse ano, merecia mais reconhecimento nas premiações…

7 – O Curioso Caso de Benjamin Button: Se não estava muito ansioso para Frost/Nixon, praticamente contei os dias para a estreia de Benjamin Button aqui no Brasil. Sou fã do trabalho de David Fincher e como se não bastasse, a premissa incrível do filme só aumentou minha ansiedade. Felizmente, saí feliz do cinema: O Curioso Caso de Benjamin Button é um filme fantástico, com momentos memoráveis e atuações excepcionais de Brad Pitt e Cate Blanchett. Além disso, é poético e faz refletir, principalmente pelos momentos finais. Sem dúvida, um dos filmes mais bonitos do ano.

6 – Star Trek: J.J. Abrams provou aqui que sabe entreter o público como ninguém. Dirigindo o “reset” de uma franquia que é um dos maiores ícones nerds de todos os tempos, fez uma aventura espetacular, daquelas que te fazem sair do cinema com vontade de comprar mais um ingresso pra próxima sessão. O roteiro eficiente, as atuações de Chris Pine e Zachary Quinto – e de todo o resto o elenco, que também faz um ótimo trabalho –  e os efeitos visuais maravilhosos fizeram de Star Trek um dos melhores blockbusters de 2009. Vida longa e próspera para Abrams!

5 – Distrito 9: Há uns meses atrás, o máximo que se sabia desse filme é que ele seria produzido por Peter Jackson. Pelo menos aqui no Brasil, poucas pessoas esperavam qualquer coisa dele. Talvez isso tenha sido até melhor: pegando todo mundo de surpresa, Distrito 9 se revelou como um dos melhores filmes do ano e um dos mais originais dos últimos tempos. O sul-africano Neill Blookamp, que escreveu e dirigiu a produção, não podia ter estreado de maneira melhor. O filme é brilhante, tem um roteiro genial e que dá margem para diversas interpretações. Como se não bastasse, os efeitos visuais são impressionantes para um filme que custou tão pouco e a atuação de Sharlto Copley é sem dúvida uma das melhores do ano. Que Peter Jackson continue encontrando talentos como Blookamp mundo afora…

4 – Avatar: Depois de uma imensa expectativa e  mais de uma década de espera, James Cameron voltou e Avatar enfim chegou. Apesar de não ter agradado a todos, foi abraçado pelo público e por grande parte da crítica. O roteiro é simples e conta com alguns argumentos extremamente batidos, mas parece ter saído de uma aventura dos anos 90, o que dá um charme todo especial para o filme e ajuda a torna-lo uma das experiências mais envolventes e maravilhosas que o cinema já proporcionou.

E é claro, eu não esqueci do maior atributo do filme: seus efeitos visuais conseguiram atingir um nível inédito no cinema até hoje, absolutamente perfeitos, consegue nos fazer acreditar  no incrível planeta Pandora e nos Na’Vi. E olha que nem fiz citações diretas ao 3D – é melhor ler a crítica, uns posts abaixo –  Só espero que a partir de agora, Cameron não fique mais parado por tanto tempo… o cinema precisa dele.

3 – O Lutador: Atualmente, dá gosto de ver cineastas como Darren Aronofsky em atividade. Ele parece se importar de modo sincero com seus filmes, é um diretor cuidadoso e que confia nas histórias que conta. Prova máxima disso é O Lutador. Trazendo Mickey Rourke no papel principal, numa atuação irretocável, Aronofsky conta a história de Randy “The Ram” Robinson, lutador de luta livre que depois de um ataque cardíaco, resolve arrumar sua vida. Belíssimo, emocionante e redentor, O Lutador merecia muito mais reconhecimento. É o tipo de filme que não conseguimos tirar da cabeça por semanas. Ajuda ter a melhor música de 2008, cantada por Bruce Springsteen, na trilha sonora…

2 – Up – Altas Aventuras: Quando os créditos do mais novo filme da Pixar começaram a subir na telona, a primeira coisa que pensei foi “E eles fizeram de novo…”. E fizeram mesmo: Up é mais uma obra-prima para a lista do estúdio de animação. Conseguindo mesclar com maestria temas infantis e adultos e tons alegres e melancólicos – coisa que Wall-E, filme anterior da Pixar, não conseguiu fazer, o que, é claro, não tira o brilhantismo da animação do robozinho – a animação tem uma história belíssima, que trata de temas bem pesados, como a morte e a solidão, mas tratando disso com uma delicadeza e cuidado que não se vê mais no cinema.

Feito com o coração, do jeito que só a Pixar sabe fazer, Up faz rir, chorar e é divertidissimo. Sem dúvida, um dos melhores filmes do estúdio.

1 – Bastardos Inglórios: Dono de uma filmografia invejável e com apenas um filme abaixo da média – A Prova de Morte, um segmento do fracassado Grindhouse – Quentin Tarantino já garantiu seu lugar entre os melhores diretores do cinema atual. E em 2009, deve ter decidido que ser um dos melhores atuais não é suficiente: ele quer ser um dos melhores diretores de todos os tempos. Com isso, fez sua obra-prima – e ele mesmo faz questão de chama-la assim – em Bastardos Inglórios. As qualidades marcantes dos filmes do cineasta estão aqui: o roteiro inteligente, a edição incrível, a trilha sonora brilhante e os personagens marcantes.

Mas além de tudo isso, o filme mostra Tarantino na sua melhor forma e quem acompanhou a carreira dele percebe que Bastardos Inglórios foi o último degrau na sua evolução como diretor. É de longe, seu melhor trabalho de direção. Para melhorar, o filme ainda conta com o que talvez seja a melhor atuação do ano: Christoph Waltz, como o terrível – mas que não conseguimos deixar de adorar – Cel. Hans Landa. Espetacular, Bastardos Inglórios foi, junto com Up e Avatar, exemplos do porque eu amo cinema: as pessoas que fizeram esses filmes tem uma paixão incondicional pelo que fazem e isso reflete nas suas produções, atingindo o espectador e dando um gostinho todo diferente para os filmes. Espero que em 2010 também tenhamos filmes assim…

_____________________________________________

Para todos os leitores, um ótimo Ano Novo e bons filmes!

Anúncios

2 comentários sobre “RETROSPECTIVA 2009: Os melhores filmes do ano!

  1. Cara novamente mais uma vez eu te parabenizo, cada dia me impressiono com a volúpia que você tem pra escrever textos sobre Cinema, esse ano foi realmente foda, com filmes foda (uns nem tanto), até eu que não sou um grande adepto a essa arte a cada dia aprendo a ver e gostar mais de Cinema por sua causa, that’s a bingo!

    Abraços

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s