RETROSPECTIVA 2009: Surpresas e decepções do ano…

Uma das coisas mais complicadas para qualquer cinéfilo é controlar a expectativa. Todos temos a tendência de ficar loucos de ansiedade esperando por um filme, seja pelo diretor, por uma atuação elogiada ou simplesmente porque o trailer empolgou. No entanto, o final dessa história nem sempre é feliz. Claro, há vezes que saímos do cinema com um largo sorriso no rosto, pois o filme que contamos os dias para estrear era tudo o que esperavámos ou até mais. Mas tratando-se de grandes expectativas, principalmente para blockbusters, é mais normal sair da sessão confuso, sem saber o que achar do filme ou completamente frustrado, por constatar que não valeu a pena ficar tão ansioso.

Abaixo, confira três filmes que superaram todas as minhas expectativas. E como tudo tem seu lado ruim, tem também três que não foram bem o que eu esperava…

Me surpreendi com…

3 – Frost/Nixon: Nunca gostei muito de Ron Howard. Apesar de ter bons filmes no currículo, seu jeito didático e “certinho” na direção sempre tornou algumas de suas produções um tanto monótonas – O Código da Vinci e suas longas sequências de explicações são quase uma cura pra insônia – e a princípio, Frost/Nixon não me despertou o minímo interesse porque, além de ser um filme de Howard, tratava de política, um assunto que se não é tratado do jeito certo em filmes, se torna uma grande chatice.

No entanto, muitas críticas positivas começaram a aparecer e resolvi conferir. Fiquei com a cara no chão: Frost/Nixon é sensacional, prende o espectador do começo ao fim e constrói um clima de tensão insuportável nas cenas em que David Frost entrevista o presidente Nixon, clima este que chega ao seu ápice no clímax. Além disso, tem atuações arrebatadoras de Michael Sheen e Frank Langella, que está perfeito como Richard Nixon. Um filme que merece ser visto e revisto várias vezes…

2 – Star Trek: J.J. Abrams devia saber que estava mexendo com fogo quando aceitou dirigir o 11º filme de Jornada nas Estrelas, encarado como a “ressureição” da franquia. Afinal, ele estaria lidando com milhões de fãs prontos para jogar pedras ao primeiro sinal de mudanças na linha do tempo ou nos personagens. Eu, que nunca vi a série (e sinceramente nunca tinha me interessado), estava completamente indiferente com o filme, apesar de ser fã de Abrams. Só acordei para ver que poderia sair coisa boa daí depois do trailer final, repleto de ação e efeitos visuais incríveis.

Depois que o filme estreou e eu não vi NINGUÉM falando mal, fiquei maluco pra assistir. Por pouco não consigo ver no cinema, mas hoje tenho orgulho de ter conseguido. Star Trek não apenas superou todas as minhas expectativas como foi um dos melhores filmes do ano! Tudo no filme é excepcional: a direção de Abrams, o roteiro, as atuações – Zachary Quinto está perfeito como Spock – os efeitos visuais… e tudo sem desrespeitar a mitologia da série, agradando fãs e deixando todo o resto interessado em conferir mais coisas sobre Jornada nas Estrelas. Simplesmente espetacular.

1 – Distrito 9: Este é um caso curioso, afinal… quem estava esperando alguma coisa de Distrito 9? Saído do nada, o único grande nome do filme era o do produtor Peter Jackson. O diretor, Neill Blomkamp estava estreando e o elenco era desconhecido. No entanto, o filme contou com uma campanha de marketing genial nos EUA, o que resultou numa bilheteria espetacular para uma história original. E o filme é uma daquelas surpresas que nos fazem sorrir e pensar: “Cara, como não pensaram nisso antes?”. Como se não bastasse, o filme impulsionou, junto com Star Trek, o genero da ficção-científica, que estava meio morto nos últimos anos. Com uma produção simples, mas impecável, Distrito 9 acabou sendo a grande surpresa do ano. Já fico ansioso pelo próximo filme do diretor…

___________________________________________________

Me decepcionei com…

3 – Atividade Paranormal: Calma, eu não achei o filme ruim. Álias, desse top 3, ele é o único que consegue se salvar. No entanto, foi criado um hype absurdo antes de Atividade Paranormal estrear por aqui. Sucesso absoluto nas bilheterias americanas, o filme ganhou status de “mais assustador dos últimos tempos” e teve um trailer perturbador e amplamente divulgado. Some isso a técnica de filmagem caseira e o uso do silêncio total como forma de aumentar gradativamente o medo do espectador e temos… apenas um filme de terror legal. Apesar das atuações convincentes e da tensão em várias cenas, não vi nada que justificasse tantos comentários…

2 – Austrália: Poucos diretores podem se dar ao luxo de exaltar o próprio filme ou compará-los com clássicos. Tarantino e James Cameron por exemplo, vivem fazendo isso e com o histórico dos dois, até dá pra confiar. Baz Lhurmann, no entanto, não tem um currículo tão respeitável assim para sair dizendo que seu próximo filme seria o “… E o Vento Levou” australiano. O trailer anunciava um filme quase épico e um visual incrível. E de fato, Austrália é um espetáculo visual… e só. O pretensioso “novo clássico” de Lhurmann era um filme absurdamente chato, com um roteiro confuso – qual era a história mesmo? – e a pior atuação da carreira de Nicole Kidman. Uma pena um filme bonito assim ser tão vazio…

1 – Transformers: A Vingança dos Derrotados: Eu sei que muita gente não suporta o primeiro Transformers, mas eu acho divertidissimo, um daqueles pipocões que dá pra ignorar os problemas – e também sei que eles não são poucos – e curtir. Acho que o que tornava o primeiro filme tão bacana era o fato dele, de alguma forma, não se levar a sério em momento algum, afinal estamos falando de um filme baseado numa série de brinquedos. Por isso, aguardei com ansiedade pela continuação. É, eu sabia que não seria uma obra-prima e que a direção de Michael Bay provavelmente não ia ficar entre as melhores do ano, mas não me importei: desde que me divertisse, já estava de bom tamanho.

Por isso, quando saí do cinema não estava apenas frustrado… estava p* da vida! Michael Bay pegou quase tudo do primeiro e multiplicou por dez, o problema é que foi “quase” tudo porque as coisas boas não foram junto. Aqui, Bay tenta levar a história e ele mesmo a sério e o resultado é um filme longo, cansativo e com alguns dos momentos mais patéticos de 2009. Transformers 2 foi a maior decepção do ano pra quem esperava mais ação e diversão inofensiva como a do primeiro filme. Lamentável.

___________________________________________________

Ainda hoje… os PIORES filmes do ano!

Anúncios

2 comentários sobre “RETROSPECTIVA 2009: Surpresas e decepções do ano…

  1. Concordo plenamente com os três primeiros elogiados. Nas decepções, acho que todo mundo é muito duro com ‘Austrália’, eu particularmente acho ótimo, mas reconheço que não é um novo ‘…E o Vento Levou’

  2. Também concordo com as surpresas do ano, mas não entendo o motivo pelo qual as pessoas odiaram tanto ‘Austrália’. Eu achei um filme incrível.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s