FILMES: Speed Racer (2008)

Gênero: Ação
Duração: 129 min
Origem: EUA
Estúdio: Warner Bros.
Direção: Andy Wachowski, Larry Wachowski
Roteiro: Larry Wachowski
Produção: Grant Hill, Joel Silver, Andy Wachowski, Larry Wachowski

Speed Racer foi duramente criticado por mim desde que o primeiro trailer foi lançado. A cada imagem, eu julgava que esse filme seria péssimo, uma bomba completa. Veio o lançamento e… quebrei a cara. E adorei isso ter acontecido. O filme é uma diversão maluca, claramente voltada para o público mais jovem, mas que consegue entreter a todos, uma obrigação para os filmes voltados para a garotada atualmente. Depois do complexo “Matrix”, nada como um filme assim.

“Speed Racer” adaptou muito bem o famoso animê dos anos 70. As corridas absurdas, o exagero e até o tom de animê povoam o filme. Coisas como o cifrão aparecendo nos olhos de personagens ou carros jogando gosma na cara de pilotos é uma coisa bizarra, mas que depois de um tempo, não parece tão estranho assim no contexto.

Os Wachowski mais uma vez revolucionam os efeitos especiais nas corridas, que ganham um tom psicodélico e muito colorido, no início, parece apenas um video game muito bem produzido, depois, nos acostumando com isso, vemos como a coisa é feita de um jeito espetacular e genial. Algumas sequências poderiam sim, ser melhorzinhas, mas o resultado no geral, acaba sendo excelente. Eu sempre reclamei do visual bizarro quando via os trailers, no filme, flca claro que era o único jeito de mostrar as corridas. Como um todo, o filme acaba ficando interessante pelo seu visual, já que, apesar de ser baseado num desenho dos anos 70, adquire, com o visual carregado nas cores e muito psicodélico, um ar de um futuro imaginado por uma criança. Ah sim, a trilha sonora por Michael Giacchino está impecável, adoro o trabalho dele, principalmente em Lost.

O elenco está incrível. Emile Hirsch encara com fidelidade o papel principal e faz bonito em seu primeiro grande blockbuster. Matthew Fox, apesar de passar a maior parte do tempo de máscara também entrega uma boa interpretação como o enigmático Corredor X e Christina Ricci também está ótima e divertida como Trixie. O macaco Zequinha e o garotinho que intepreta Gorducho protagonizam algumas das mais engraçadas cenas do longa mas o melhor em cena é mesmo John Goodman, sempre que ele aparecia, vinha coisa muito boa por aí. Seu Pops é um pai de família com personalidade forte, consegue divertir (como quando luta com ninjas ou na sequencia de luta na montanha) e emocionar (quando discute com Rex e Speed, em momentos diferentes). E tem também Susan Sarandon, que tem pouco tempo em tela, mas aproveita esse tempo muito bem.

A edição do filme, só pela sequência inicial merece um Oscar. Fica tudo muito bem feito e explicado para contar a história da suposta morte de Rex Racer e como cada um da família lidou com isso. Em menos de dez minutos, já dá pra saber como Rex morreu, como Speed conheceu Trixie e a reação de cada um da família com a morte do filho mais velho. E na primeira corrida vemos Speed correndo com o inédito Mach 6 contra o fantasma do seu irmão e é aí que está o melhor de “Speed Racer”.

A melhor coisa do filme não são as corridas em CGI, nem a história envolvendo uma conspiração nas corridas, mas a relação de dois irmãos e mais ainda, de uma família. Como o amor da família consegue incentivar nas maiores decisões de sua vida. Ao invés de ser apenas um filme carregado de efeitos especiais e um roteiro porcaria (que nem um filme com uns robos gigantes…), aqui temos um ótimo roteiro, na parte da história com a família claro, já que toda a história de sociedades secretas, conspiração e alguns dialogos um pouco constrangedores é chata e cansa um pouco (toda a parte das Indústrias Royalton me deu um soono). Álias, antes que me esqueça, o vilão da história, o Royalton, é bem fiel a qualquer desenho animado: tem todo o jeito caricato e falas malignas que parecem prontas. Não sei porque, não gostei tanto desse exagero quanto dos outros.

Os Irmãos Wachowski são gênios e não se pode negar isso. Eu fui para o cinema sem nenhuma expectativa e esperando um filme que não fosse mais do que mediano. Saí feliz, satisfeito por ter tido duas horas e dez de uma diversão insanamente bacana. Se a idéia dos diretores era fazer um filme para toda família e reinventar “Speed Racer” para a “geração século XXI”, eles conseguiram.

Nota final: 8,5/10

Por Marcelo Silva

________________________________________________________________

Créditos da ficha técnica: Cinema com Rapadura

Anúncios

Um comentário sobre “FILMES: Speed Racer (2008)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s